#Devo Ler? – Asylum

devo_ler_asylum

ASYLUM (MADELEINE ROUX)

 

Daniel Crawford (Dan) passará cinco semanas em um curso preparatório de verão, mas o que ele não esperava, os alojamentos da faculdade estão em reforma, com isso os alunos passarão a se alojar no Brookline, um local histórico que anteriormente era um manicômio.

Quando Dan se instala em seu quarto, ele acaba encontrando um retrato, que aparentemente parecia normal, sem nada em especial, mas os olhos, ou no local onde deveria ter os olhos, estavam rabiscados, feito por alguém em um momento de distração ou um momento de raiva.

Felix Sheridan, colega de quarto de Dan, vê a fotografia e diz que tem um escritório abandonado no primeiro andar, onde seria o escritório do possível diretor do manicômio devido as fotografias e os arquivos. Mas o local esta com aviso de proibido a entrada.

Com isso acaba deixando Dan muito mais curioso em querer descobrir a origem do retrato, ambos decidem dar uma olhada no local e acabam conhecendo Abby. Os três se aventuram nos corredores do edifício descobrindo que Brookline nunca foi um manicômio para doentes mentais comuns, mas alojou psicopatas e homicidas. E acabam descobrindo que nesse instituto houve muitos experimentos terríveis.

A amizade dos três amigos não foi uma coincidência, e sim algo destinado a acontecer. Os jovens possuem uma relação oculta com o manicômio e muitas coisas estranhas começam a acontecer.

Sinceramente fiquei impressionada com a editora V&R, o livro com a capa linda em laminação metalizada e no decorrer do livro nós, leitores somos surpreendidos com fotografias e imagens que atiçam ainda mais nossa imaginação. É um livro que prende a atenção e recomendo muito para quem gosta de mistério e terror.

Asylum é o primeiro livro da saga, o segundo é o Sanctum, e tem o livro entre o primeiro e o segundo que é o Scarlets, um episodio que conta sobre a outra perspectiva do Brookline.

No meu ponto de vista Madeleine Roux poderia ter caprichado um pouco mais nas falas dos personagens, as conversas entre eles eram fracas demais, mas tirando isso o contexto todo foi muito bom, o modo da escrita fácil que faz você ler e ler sem vontade de parar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *